quarta-feira, 24 de julho de 2013

SEREIA PERDIDA

 SEREIA PERDIDA

Lá vai a sereia perdida
Anda à deriva num barco
Sem rumo, nesta tempestade
De amor e de desilusão
Levando consigo um coração
Frio, gelado, com medo das palavras

Servir,  partilhar, verdade
Liberdade, amigo, sorrir
Falar, ouvir, dialogar
Compreensão, confiança
Compaixão, ternura, amar.

Anda à deriva, a nossa sereia
Neste barco sem rumo
Com medo das palavras fortes
Que tocam o coração gelado
Que derrete com medo.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca