terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

VINHO À TARDINHA

“VINHO À TARDINHA

Prova-me, quero sentir
O teu sabor , o teu gosto
Estar contigo é degustar
Um bom vinho à tardinha
Descobrindo-te por inteiro
Saboreando-te no eterno
Tempo que dura esta tarde
Provando-te a todo o momento
Este divino néctar dos deuses
Do sabor eterno da tua boca
Na minha, dos nossos beijos
Quentes que cospem o fogo
Que nos consomem por inteiro
Enquanto as tuas mãos deslizam
No meu corpo sedento de sede
Das nossas carícias enlouquecedoras
Tu és o dono da minha vontade
Que cresce, amadurece a cada dia
Deste amor que temos um pelo outro
Prova-me, degusta-me, sente-me
Ama-me como um bom vinho à tardinha.”

☆*´(  ☆*🍃🌺🍃
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
(¯`🌺´¯)
¸¸`•.¸.•´ ⁀⋱‿✫ 🍃

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

FEL

FEL

Corpo meu
Da morte
Antecipada 
Que seja
A qualquer hora
Quebra-se os ossos
Nas sepulturas
Da minha ilusória
Quimera nua
Corpo ferido
Sinistro choro
Fantasma impiedoso
Amante silencioso
Poço insalubre
Fel obsceno
A toda hora.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca

(¯`🌺´¯)
¸¸`•.¸.•´ ⁀⋱

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

PERDOA-ME 💖

PERDOA-ME 💖

Perdoa-me pelos carinhos não dados
Perdoa-me pela minha ignorância
Perdoa-me por não saber amar-te 💖
Perdoa-me pelo que te fiz sentir
Perdoa-me pelo transtorno que te causei
Perdoa-me pela decepção que te dei💖
Perdoa-me por todas as tuas lágrimas
Perdoa-me por eu desesperadamente amar-te
Perdoa-me se por ti me perdi loucamente
Perdoa-me se permiti que fosses meu amante
Perdoa-me se amei-te mais do que devia💖
Perdoa-me por ter errado sem atingir a perfeição
Perdoa-me por não conseguir viver sem ti
Perdoa-me por cada dia que eu te fiz feliz
Perdoa-me por cada noite que eu te fiz infeliz
Perdoa-me por todo este amor que sinto por ti
Perdoa-me por não conseguir desprender-me de ti
Perdoa-me pela tua pele ter ficado colada à minha💖
Perdoa-me pelo contorno do teu corpo dissolver-se no meu
Perdoa-me se as tuas mãos ficaram gravadas nas minhas
Perdoa-me a minha franqueza de não saber esperar
Perdoa-me por eu necessitar do teu corpo
Perdoa-me pelos planos que fiz e não os ter conseguido realizar
Perdoa-me simplesmente por não te deixar
Perdoa-me por gostar de beijar a tua boca💏
Perdoa-me por fazer-te o homem mais feliz do mundo
Perdoa-me por desejar ouvir o teu gemido
Perdoa-me por amar demais o teu corpo a tua alma
Perdoa-me por não ter ido ao teu encontro mais cedo, perdoa-me.
💏 💖
Isabel Morais Ribeiro Fonseca


sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

O DUELO

O DUELO

Sou...
Apenas eu que carrego
A cruz do meu calvário
Neste espinho ferrugento
Que corrói-me o corpo
Madeira no fogo arder
Chagas da minha carne
Que arde-me nos olhos
E seca são as lágrimas
Na loucura me causam
Faz com a minha carne
Uma palavra de amor e
Que o vento leva a poeira
Com a precisão da mágoa
Aberta sem a dor sentida
Deste duelo da minha vida.

¸.•*¨* ╭ ✿╯¸.
•¨.¸.•*¨*.•*¨. ¸.•*¨* (¸.•¨*

Isabel Morais Ribeiro Fonseca

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

O CORPO

O CORPO

Repousa para sempre
Na terra do mundo
Da lama amarga
O meu corpo cansado
Eterno esquecimento
Já morto me sinto
De enganos puros
No desejo já extinto
Aquieta-me o fado
Da infinita vaidade
Paga-se em morte
Frívolo e indiscreto
Folhas que sussurram
Da natureza muda
Nem de um suspiro
Aquele infindo silêncio
No eterno me perco
Já morto descanso
Sem piedade ou engano.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
🍃🌹‿.•*´¯ 🍃🌹 •*´¯🍃🌹

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

VÍRGULAS E PONTOS🌹



(¯`⋎´¯)
.`•.¸.•´🍃🌹

Ouve-me entre as sílabas
Escuta-me nos pontos
Só mais esta noite amor.


🍃🌹‿.•*´¯ 🍃🌹 •*´¯🍃🌹🍃🌹‿.•*´¯ 🍃🌹 •*´¯🍃🌹





Há palavras que devoram as lágrimas

      De todos aqueles que amam.

(¯`⋎´¯)
.`•.¸.•´🍃🌹









VÍRGULAS E PONTOS

Escrevi muitos poemas para que lesses🍃🌹
Que entendesses cada vírgula, cada ponto
Cada sentimento meu por ti amor, onde🍃🌹
Desenhei o céu azul nas telas de aguarelas
Fiz doces, amargos poemas de tanto clamor 🍃🌹
Leste-me em segredo, mostrei-me sem medo
Fiz dos pontos o meu silêncio, num livro folheado
Por ti, enquanto eu tinha a escuridão na alma
E o abandono no meu pobre coração 🍃🌹‿
Sem rodeios, sem meias palavras escrevi
Para ti, sem nó, sem ter as pautas das notas
Desafinadas, com tanta força, com tanta paixão
Com o mesmo entusiasmo que sentia outrora.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca

🍃🌹‿.•*´¯ 🍃🌹 •*´¯🍃🌹🍃🌹‿.•*´¯ 🍃🌹 •*´¯🍃🌹