segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

ALMA MINHA


ALMA MINHA

Não, talvez não tenha alma
Isto é se alguma vez eu tive
Devo ter perdido nas voltas
No inexplicável vazio inerte
Das reviravoltas da minha vida
Acolho no peito ou talvez não
Todas as dores que me ferem
Não fujo mas pelo contrário
Volta atrás nos passos para a dor
Se não acredita em mim paciência
Não duvide das dores do meu corpo
Que se veste de inverno gelado no peito
Mas eu só quero a minha alma
Da magia das fadas em palavras
Não consigo encontrar a minha alma
Peço humildemente a Deus que ma dê
Com ela os sorrisos, os raios de sol.

*•.¸.•*♡*•.¸.•**•.¸.•*♡*•.¸.•*

Isabel Morais Ribeiro Fonseca