terça-feira, 10 de setembro de 2013

ANDAR À DERIVA

 ANDAR À DERIVA

Não sei onde moro
Não sei para onde vou
Ando à deriva
À deriva sem ti
Perdida na serra
Perdida de ti
Ter asas e poder voar
Sentir o vento do norte
Abraça-me o solidão
Deixa o meu coração
Ver os lírios do campo
Como são belos e perfumados
Vou dar-te o meu sentir
Os meus beijos
Os desejos
Não sei onde moro
Se moro contigo
Não sei para onde vou
Se vou ter contigo.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca