segunda-feira, 9 de setembro de 2013

"PERDER AS ASAS"


 "PERDER AS ASAS"

Não quero perder a minha alma
Como perdi o meu coração à tua procura
Nas asas de uma águia vi-te delirante
Desci a montanha do vale encantado
Semeei no teu corpo a minha ternura
Rego as orquídeas do meu desejo
Tiro os espinhos das minhas rosas
Olho os teus olhos, deliro com loucura
Nas ondas do mar feitas de espuma
Atravesso as marés de tempestades
Corto as amarras de mim mesma
E só por ti incendiei o fogo da verdadeira fonte
Do vale dos meus desejos.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca