segunda-feira, 12 de agosto de 2013

" TRANSFORMAR-TE"

" TRANSFORMAR-TE"

Subo a serra no silêncio da noite
E ouço um uivo que ecoado pelas trevas
De noite sou uma loba com alma
Sem medo do dia, transformo-me
Numa mulher insaciável de amor
Não divido o meu homem com ninguém
Sou uma mulher de um homem só
Egoísta, possessiva, apaixonada
Debaixo da minha pele eu escondo uma loba
Feroz, atrevida, escrava, amante, amiga
Transparente, misteriosa, imperfeita
O meu sangue é vermelho nas noites claras da lua
Sou loba, sou mulher, sou a chuva do rio
Sou o céu e as estrelas nas noites de luar
Sou como o fogo insaciável que arde na fogueira
E é nos teus braços que sinto o calor
Subo a serra no silêncio da noite
Neste teu corpo quente para saciar a minha sede

 Isabel Morais Ribeiro Fonseca