sábado, 10 de agosto de 2013

"APAVORA-ME"

"APAVORA-ME"

Apavora-me a morte
 - Que vem e acompanha-me
Talvez esta mais perto, mais longe
 - Sou mágoa ou sorriso, sou mulher.
Apavoram-me as lágrimas
  - São pálidas, são frágeis
A morte foge do rio, que corre pálido
 - Em busca do oceano que o espera
Num caminho paciente, indomável.
  - Sem rosto, distante da lua
Da tentação, das trevas
   - Palavras silenciosas
Que só teu olhar pronúncia
   - Aguardo amparo
Do medo das encostas íngremes das fragas.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca