domingo, 7 de julho de 2013

A minha Familia


Cada vez há mais pessoas que vivem, fechadas no seu mundo.
Que não sabem quem mora ao seu lado...
Que vivem com as portas trancadas ao seu exterior
Que lhes faz confusão, uma família grande como a minha.
Nas horas das refeições, são sempre de muita alegria...
E há pessoas a baterem-nos à porta por causa do barulho
Neste caso, é alegria familiar
Todos ajudam e é normal que haja mais algazarra nestas horas
Desde o pequenino que ajuda, a por a mesa, até ao mais velho a por a água.
E a fazer a salada, todos ajudam
Nós somos uma família numerosa e feliz
Vivemos num apartamento pequeno para a família que temos
A vida não é fácil para quem tem um filho ou dois, imaginem com oito é tudo a dobrar
Afinal, somos um país de velhos
Cada fez mais isolados mesmo nas grandes cidades
Mesmo assim as pessoas acham-nos loucos
do fundo do coração, os loucos são eles pobres de espírito e de amor
Há cada vez mais casais que em vez de terem um filho ou dois
Têm um cão ou um gato, eu não digo que não aos animais, são nossos amigos
Mas as crianças fazem falta a um casal.
Eu sei que já podia ter ido às caraíbas, ou ter feito um cruzeiro do sol da meia noite
Ou ainda um expresso do oriente como no filme de Agatha Christie
Protagonizado pelo detetive belga Hercule Poirot
Mas dou graças a Deus pela família que me deu, eu sei que a falta de dinheiro
Torna-nos inquietos, mas só o riso das crianças e a felicidade deles compensa tudo
Não estou a dizer que a vida é fácil, porque não é
Há muitas dificuldades e muitas noites sem dormir, muito respeito e entrega
A família é a fonte da água mais pura, onde saciamos a nossa sede de amor
Obrigado pela minha família numerosa..

Isabel Morais Ribeiro Fonseca