segunda-feira, 15 de outubro de 2018

NÃO DURMAS 🦋

NÃO DURMAS 🦋

Não durmas por favor
Olha que as dores habitam
Em mim, como o silêncio
Que descansa nos meus olhos

Vê, sente a minha alma
Nesta inquietude que tenta
Adormecer em mim
Como o vento que faz lá fora

Nas soltas palavras entre a brisa
Que se sente em pensamento
Sentinela com asas nas dores
Que tento com fúria minha guardar

Torno os sonhos num orvalho
Nuns sons despedaçados no regresso
Folhas secas que teimam em cair
Não durmas neste deambular meu

Pelas palavras da minha escrita
Letras que escrevo com sentido
Sentimento que tenta voar ao infinito

Isabel Morais Ribeiro Fonseca