sábado, 9 de junho de 2018

💝 🌹 "ESCARPAS" 💝 🌹




"ESCARPAS"

Caminho entre as fragas da serra
Escarpas onde anda a minha alma
Rasteja nas giestas cheias de ilusão
Precipício de silvas feridas no corpo

Noite triste solitária de velhos vícios
Condenada à podridão está o crematório
Desnudo os sonhos perdidos e esquecidos
As águas que correm sem dor, sem pranto

Delírios de uma mente sã, louca talvez
Criatura torturada demente fascinante
Amor foi esquecido que tece e maldiz
Maltratado que morre em cada esquina

Discriminado odiado sem explicação
Morte disfarçada palavras que cortam
Noite inteira com tanta fúria de luxúria
Intensa chama de solidão, triste quimera.


Isabel Morais Ribeiro Fonseca