quarta-feira, 9 de julho de 2014

"MEMÓRIAS "

 "MEMÓRIAS "

As vezes no meio da noite, noites
Sem sono, sinto uma grande saudade
E fico a pensar em ti
Quero ser para ti, como as flores
Muitas flores molhadas, pela chuva fresca
Pétalas da tua paixão, do teu amor
Molha-me como o sol e a chuva de verão
Conta-me e fala-me de amor ardente
Verbo amar, verbo navegar, verbo fugir
Forte e resistente que tudo enfrenta
Tudo supera, tudo alcança, tudo assiste
Não fica triste, não desiste, tudo dá
Não lamenta a felicidade, ela existe
Dá ao amor, sem pedir nada em troca
Sem nada esperar
Sorria não se esconda atrás da dor
Faça sempre um sorriso
Mostre aquilo que tu és, sem medo
Afinal, viver não passa de uma tentativa
De ver o mundo
Ame, ame a tudo e a todos
Não ignore a fome a morte
As pessoas ao seu redor
Faça sempre delas a sua razão de viver
Olhe sempre à sua volta
E veja quantos amigos têm.
Somos todos iguais, todos diferentes
Já fez alguém feliz hoje?
....se não fez, então faça
Não corra, para quê tanta pressa?
Sonhe...viva...
Não prejudique ninguém
Chore.....lute....
Faça da vida aquilo que mais gosta
Aquilo que mais ama
Sinta o que há dentro de ti e vá à luta
Seja feliz com a felicidade dos outros
Faça dos seus obstáculos, os seus degraus
Daqueles que não conseguem ou não querem
Subir a escada da vida, da felicidade
Descubra tudo aquilo que há de bom dentro de ti.
E agradeça Deus todos os dias
Ás vezes no meio da noite, noites
Sem sono sinto uma grande saudade
E fico a pensar em ti meu amor.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca