sexta-feira, 4 de abril de 2014

AREIA BRANCA

AREIA BRANCA

A tristeza e a morte
............Tomam conta de tudo
Não eram os lírios brancos
.............Caídos na areia da praia
Eram rosas brancas
...........Na areia prateada da noite
Não eram lírios, nem rosas
.............Era a tua sombra, o teu aroma
que perfumava a areia da praia
............Vagueava pelas sombras à procura de paz
Almas perdidas, corpos caídos, corações dilacerados.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca