quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

"LER ESQUECIDO LIVRO"

"LER ESQUECIDO LIVRO"

Ler com dor
Esquecida, perdida
Abri um velho livro de poesias
Poemas de amor, amizades variadas
Angústias contidas, traições deslavada
Injustiças que gritam de clamores
Alguns amigos
Oportunistas desleais
Cravam os seus punhais no peito
Como farpas de madeira
Poemas de saudade
Sonhos ideais que não foram realizados
E ficaram como cristais nas gavetas da esperança.
Amores idealizados esfumaçaram no ar como nuvens.
Pétalas de flores, amores esquecidos.
Nas páginas do velho livro
Sinto no tempo que passou
Que a saudade ficou com os sonhos
Nas gavetas fechadas.
Secaram as lágrimas que ao longo do tempo
Meus olhos inundaram como por encantamento
Esvaiu-se aquele dia de dor nas asas do pensamento.
Senti que as forças renovadas com as flores secas
Que restaram, de um jardim rejuvenescido de dor e despertado.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca