sexta-feira, 23 de agosto de 2013

"SEGREDOS"

 "SEGREDOS"

Oh destino que trago da fonte pura
Estrela do fogo que arde da minha revolta
Estende as tuas mãos, que dou-te a minha alma
.........Livre, seca, pura, orgulho ferido
Não entendo os silêncios, que tu fazes comigo
.............Vazios, sentidos, magoados
Adivinhas sempre aquilo que eu não digo
Apesar disso continuo a querer ficar contigo
A transparência do orvalho, a frescura do silêncio
.............Das noites estreladas
Da brisa do vento a bater nas oliveiras
..........Ouço os meus segredos no gemer
Das aguas que correm entre os choupos.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca